Endometriose tem cura?

Existem dois pontos para serem esclarecidos nessa pergunta. Muitas pacientes com sintomas da doença conseguem atingir melhora da dor pélvica e/ou engravidar sem passar por um procedimento cirúrgico para retirada das lesões. Assim, usando medicações hormonais ou realizando algum tratamento para engravidar, mantém a doença, que não interfere na qualidade de vida dessas mulheres.

O outro ponto refere-se àquelas que necessitam de cirurgia, que deve ser realizada por profissional especializado nesse tipo de procedimento para que toda a doença seja retirada de forma completa, o que permite que a chance de retorno das lesões seja muito pequena.

Um fator adicional reside na dependência hormonal para a manutenção da endometriose que é exaurida no momento que a mulher entra na menopausa, fazendo com que a doença regrida na grande maioria dos casos.

Dienogeste

O dienogeste, novo tipo de progestógeno de uso contínuo, é outro tratamento medicamentoso que usa a progesterona como princípio ativo e que tem um efeito bastante intenso na atrofia dos focos de endometriose, porque apresenta uma tendência na parada da menstruação e melhora dos sintomas inflamatórios da doença.

Você suspeita de endometriose?

Seria interessante acompanhar a intensidade do desconforto e o impacto que ele causa fazendo anotações sobre este andamento, se há progressividade das dores ou não.

Havendo agravamento e/ou insistência dos desconfortos, o ginecologista deverá ser consultado.

O ginecologista avalia os sintomas, analisa o histórico e faz um exame de toque para verificar se há cistos, dor ou áreas de rigidez.

O ultrassom transvaginal também é usado para verificar se há cistos no ovário, no entanto, o único jeito de confirmar a endometriose é através de uma videolaparoscopia, um exame invasivo em que uma câmera é inserida nos órgãos reprodutivos da mulher.